Notícias

O Poema do Imperador chinês ao Profeta Muhammad

Nos idos de 1300, o primeiro imperador da dinastia Ming da China Zhu Yuanzhang (1328-1398) escreveu como forma de homenagear seus súditos muçulmanos que o auxiliaram a alcançar o trono um poema de 100 carácteres conhecido como o ”Bǎizìzàn” (百字讃) ou “Os Mil Elogios”, no qual o imperador da China exaltava a figura do Profeta Muhammad.

Relatos da época dizem que: “Vossa Majestade, ordenou que mesquitas fossem construídas em Xijing e Nanjing (capitais do Império), e no sul em Yunnan, Fujian e Guangdong. Vossa Majestade também escreveu pessoalmente o ”bǎizìzàn” (百字讃) em louvor ás virtudes do Profeta.”

A imagem pode conter: céu, árvore, planta, casa e atividades ao ar livre
A Mesquita Jinjue em Jiangsu na China assim como muitas outras, fora construída sob ordem do imperador Zhu Yuanzhang da dinastia Ming em 1392, como uma forma de premiação aos muçulmanos que o auxiliaram na guerra para derrubada da dinastia Yuan. O imperador Zhu Yuanzhang tinha a postos em seu exército 10 generais muçulmanos e era conhecido pelo seu grande apreço pela figura do profeta Muhammad, que o levou a escrever o famoso poema “Os Mil Elogios” dedicado a ele.

Diversas cópias do poema foram distribuídas pelas mesquitas do Império na época, e podem ser vistas até hoje. Seus versos dizem o seguinte:

“Desde a criação do Universo
Deus já elegeu seu grande missionário
No Ocidente ele nasceu,
E recebeu as sagradas escrituras
E um livro composto de 30 partes
Para guiar a toda criação,
Mestre de todos os governantes,
Líder dos Santos,
Com o apoio dos Céus,
Para proteger sua nação,
Com 5 orações diárias,
Silenciosamente orando pela paz,
Com seu coração direcionado para Allah,
Dando poder aos pobres,
Os salvando-os das calamidades,
Vendo através do Invisível,
Afastando as almas e os espíritos para longe de todos os pecados
Misericórdia para o Mundo,
Trilhando o antigo e majestoso caminho,
Derrotando todo o mal,
Sua religião, é o Qing Zhen ( “Puro e Verdadeiro”, termo chinês para o Islã), Muhammad, o Grande e Nobre.”

A imagem pode conter: 1 pessoa
Retrato de Zhu Yuanzhang (1328-1398) e uma cópia do poema.

Bibliografia

– Tan Ta Sen, Dasheng Chen (2000). Cheng Ho and Islam in Southeast Asia. Institute of Southeast Asian Studies. p. 170. 

Victor Peixoto

Digital influencer, startuper e produtor de conteúdo com impacto em mais de 200 mil pessoas por mês. Estudante da história e religião Islâmica, falante de árabe, inglês e espanhol.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar